Olhando os obstáculos, mas sem combatê-los!

“E, como por muitos dias navegássemos vagarosamente, havendo chegado apenas defronte de Cnido, não nos permitindo o vento ir mais adiante, navegamos abaixo de Creta, junto de Salmone.” (Atos 27.7).

Já imaginaram se todo comandante lançasse ao mar os ferros de sua embarcação, a qualquer ameaça de vendaval, ele não chegaria tão cedo ao porto de destino.

Nessa travessia que fazia Paulo, indo preso para Roma, o navio enfrentou mares terríveis de modo que chegou a se despedaçar nas pedras de uma ilha chamada Malta. Antes de tudo acontecer, Paulo alerta ao centurião, ao piloto e ao mestre do navio dizendo: “…varões, vejo que a navegação há de ser incômoda, e com muito dano, não só para o navio e carga, mas também para as nossas vidas. Mas o centurião cria mais no piloto e no mestre, de que no que dizia Paulo” (Atos 27.10,11).

Na vida espiritual acontece semelhantemente, pois, nos defrontamos diariamente com inúmeras crises e nos envolvemos com elas, porém, não somos capazes de lutar contra elas, pois as mesmas não são tão fáceis de serem sanadas. Não existe luta, ou provação que não seja vencidas, todavia, é preciso enfrentá-las de frente: com oração, jejum e meditação na Palavra de Deus.

O apóstolo Paulo quando viu que o mar ficou revolto, ele tratou de orar mais, e buscar de Deus uma orientação, e o Senhor lhe falou que nenhum dos tripulantes, cerca de 276 tripulantes (At 27.27) morreriam, mas se perderia somente a embarcação. E tudo isso só aconteceu porque não ouviram a Paulo que, apesar de não ser marinheiro, nem ter habilidades marinheiras, mas tinha o Espírito do Deus Vivo, o qual estava a bordo lhe dando vitória.

Paulo pela fé viu o grande obstáculo, o naufrágio, e orientou ao piloto que não prosseguisse viagem, mas o piloto não achou por bem invernar no porto chamado Bons Portos, preferindo ir até ao porto de Fênix em Creta. Ele conhecia de mares e Paulo a Deus, o Criador dos mares. O piloto tinha experiência de navegação, e Paulo comunhão com o Senhor Deus de Israel. Paulo foi vencido e o navio se despedaçou nas pedras, porém, conforme a palavra do apóstolo dos gentios, ninguém pereceu, todos se salvaram de morrerem afogados.

Quando os obstáculos surgirem, é preciso combatê-los, antes mesmo que eles lhe destruam e lhe proporcione grandes tristezas. Vê-los e não lutar, como fez Paulo, com oração, jejum e mantendo-se na presença de Deus, é colocar a vida física e a espiritual em perigo.

Frutos da negligência

“O que é negligente na sua obra é também irmão do desperdiçador.” (Provérbios 18.9).

Não foram poucos os homens e mulheres na Bíblia, que tinham certa experiência com Deus e até o temia e o reverenciava que por algum deslize, talvez por não vigiarem, acabaram fazendo a obra do Senhor fraudulosamente, negligenciando de maneira veemente aquilo que Deus colocou em suas mãos.

Davi não precisava ter manchado a sua reputação de rei do povo de Deus. Sua conduta até aquele momento em que se deitou no mesmo leito com a mulher de Urias, um dos seus melhores soldados e com ela adulterou, trazendo para si tribulação e admoestação por parte do Senhor, era ilibada e sincera para com o Deus de Israel. Davi negligenciou seu ofício de rei, não deu exemplo aos de sua casa e tão pouco respeitou a lei e também não foi fiel a tudo que escrevera em seus salmos.

No Salmo 51 ele tenta se redimir: “Lava-me completamente da minha iniquidade, e purifica-me do meu pecado. Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.” (Salmos 51.2-4). Ele fez uma confissão sincera e o Senhor lhe concedeu o perdão.

Demas, um amigo de Paulo, que com ele evangelizou e participou de momentos de fervor no Espírito Santo, num dado momento se afasta de Paulo e seus discípulos e deixa o Evangelho por amor ao mundo, ou seja, negligenciou a sua salvação, tão preciosa, alcançada com tanto sacrifício: “Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica, Crescente para Galácia, Tito para Dalmácia.” (2 Timóteo 4.10). E como Demas muitos cristãos tem feito o mesmo, deixando o convívio da igreja, suas funções e responsabilidades eclesiásticas, às vezes por motivos fúteis, e ganham o mundo, sem rumo e sem a direção do Espírito Santo.

Como frutos da negligência, a vida da pessoa que se afasta de Deus dá um nó. As consequências são desastrosas. O exemplo disso é só estudar sobre a vida do rei Davi após ter cometido o adultério com Bate-Seba e também ter provocado a morte de seu marido, Urias.

Meu conselho para você neste dia, que está tomando um rumo diferente em sua vida é justamente para não ir avante nesses seus projetos, pois não estão de acordo com a vontade de Deus e o certo é que você está negligenciando o que Deus colocou sob a sua responsabilidade, ou seja, o que Ele depositou em suas mãos para fazer. A Bíblia diz: “O que é negligente na sua obra é também irmão do desperdiçador.” (Provérbios 18.9).

Tem tudo para dá certo!

“Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo.” (filipenses 1.6) .

Ontem publiquei uma palavra com o título: Tem tudo para dá errado! As coisas que sonhamos ou idealizamos só darão errado se não planejarmos com sabedoria e se não for algo corretamente legal. Ainda que tudo esteja correto, é bom pensarmos, também, com quem estamos nos associando, caso seja um projeto que envolva sociedade. São recomendações que lhe ajudarão na hora da tomada de decisão.

Nesta palavra de hoje afirmo: Tem tudo para dá certo! Por que poderá dá certo? Porque a Bíblia diz que aquele que começou a boa obra em você Ele mesmo a aperfeiçoará e, consequentemente lhe ajudará a romper as barreiras que estão impedindo o seu sucesso, o seu progresso e a sua edificação.

É muito difícil, as coisas não darem certo na vida de alguém que esteja bem sintonizado com o céu, com Cristo e esteja fazendo a Sua vontade. A probabilidade de não dá certo é pequena quando o crente em Jesus Cristo está plenamente convicto de sua fé e por ela caminha dia e noite e na certeza de que está fazendo a vontade do Senhor. Assim sendo seu pensamento é um só: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece” (Fp 4.13). “Vai dá tudo certo!”

O cristão, às vezes, pensa que as coisas não estão como ele quer, todavia, ele tem a certeza de que está no caminho certo, pois busca o Senhor com sinceridade e serve a Deus fielmente e sua alegria é crescente, pois está satisfeito com o Espírito Santo, então, é só esperar com paciência no Senhor, confiar nEle e no mais Ele tudo fará por você e sua família. Aleluia!

Tem tudo para dá errado!

“Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem.” (1 Coríntios 5.9).

Por ocasião do aconselhamento pastoral, é muito comum alguém perguntar sobre o que eu acho sobre o abrir uma empresa ou começar um negócio com alguma pessoa da família, ou mesmo amigo, o que eles chamam de “amigo do peito”, ou “amigão”.

No mundo em que vivemos o grande professor é a experiência, e ela todos os dias nos desperta e nos incomoda sobre os inúmeros casos do cotidiano que a mídia divulga a todo instante, sobre diversos problemas que mancham a nossa sociedade e quase sempre são marcados por violências e inimizades. Aproximando um pouco o binóculo dos olhos, é possível perceber que quase sempre essas digladiações envolvem dinheiro e antigas amizades são desfeitas em frações de segundos por conta do negócio, da sociedade, do comércio.

Paulo é muito preciso em seu argumento: “…não vos associeis com os impuros”. Não importa se é seu irmão, parente próximo ou amigo de infância, o famigerado “amigo do peito”, ou aquele que a Bíblia chama de “mais chegado que um irmão”. O que está em jogo é o jugo desigual. Dois vasos iguais, vistosos e raros, porém, com objetos diferentes e variados em seu interior, são eles verdadeiramente idênticos em tudo? Ambos estão realizando a mesma função específica, onde um tem nele azeite e o outro, objetos supérfluos e inutilizáveis?

De igual modo é a nossa vida. Dentro de cada crente em Jesus Cristo há tesouro cobiçáveis. Sempre Satanás estará buscando ocasião para roubá-lo. Qualquer descuido será ligeiramente fatal, então, faz-se necessário a vigilância total para que se possa, guardar bem, essas valiosas dádivas concedidas a você pelo Espírito Santo, nosso Consolador Eterno.

Quer realmente ser vitorioso em sua vida? Ter êxito, sucesso em todo o contexto de sua trajetória aqui nesta terra de Deus? Então esteja atento as suas amizades. O segredo é não se associar com os impuros, os quais não comungam a mesma fé e nem a mesma crença em Deus. Que não concorda com as doutrinas e nem o manancial de bênçãos preconizados nas Escrituras Sagradas.

Abra bem o olho e confira o que Paulo diz: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (2 Coríntios 6.14). O segredo é este e quem desobedece a Palavra, tendo a Cristo como Salvador, paga caro. O apóstolo dos gentios ainda acrescenta: “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.” (Gálatas 5.1). Se fizer ao contrário da orientação do Senhor: Tem tudo para dá errado!

Hoje ele desaparece por mais um ano!

“Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.” (Hebreus 13.8).

Estou falando do papai Noel, que hoje, talvez esteja guardando a sua fantasia para o ano que vem. Todo ano ele aparece nos locais de comércio e quase sempre, ou com frequência, não se percebe que eles distribuam algum presente para as criancinhas, a única coisa que fazem é pousar para as fotos e só. Alguns deles mal esboçam um sorriso e outros não falam nada, esse é o símbolo do papai Noel moderno e que fazem a diversão dos meninos e das meninas.

Hoje é o dia de natal e muitos estão cansados, pois, passaram a noite em claro. Despertam ainda de manhã, e se quer lembram de Jesus Cristo ou de Deus Pai. Alguns presentes são separados para a troca, pois o dia 26 de dezembro é o dia internacional da troca, quando muitos voltam às lojas e trocam os seus presentes por outro. E Jesus? Onde fica o Salvador? Ele, muitas vezes não é lembrado por uma grande maioria, principalmente, pelas crianças que se distraem com seus brinquedos recebidos na véspera do natal, alguns deles, até não funcionam mais e outros se estragaram, porém, eles dizem que foi papai Noel que os presenteou e vai tirar isso dá cabeça deles!

Quero finalizar esta mensagem dizendo que o Senhor Jesus Cristo, o aniversariante do dia não muda jamais, Ele é o mesmo, ontem, e hoje e eternamente. Está sempre pronto para abençoar e conceder Salvação a todos quantos nEle creem e aceitam o Plano de Salvação de Deus, que começa na manjedoura, vai até o Calvário e prossegue com a subida de Jesus ao céu, com promessa de voltar para buscar a Sua Igreja imaculada e pura.

Seja grato neste dia de natal por tudo que o Senhor tem feito por você! O papai Noel já desapareceu só daqui a um ano ele voltará, mas o Senhor Jesus está convosco todos os dias até a consumação dos séculos. Amém!

É Natal, É Natal…!

“Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2.11).

Por onde você anda, ou procura transitar, quer seja nos “shopping center” ou no comércio da cidade onde você mora, o número de pessoas, à procura de um bom presente, é numeroso. Uns empurrando os outros, querendo passagem e desejosos de achar o que estão procurando o mais rapidamente.

Nos dias do nascimento de Cristo, a cidade de Belém da Judéia estava superlotada de pessoas que ali chegavam, de diversas localidades, para realizarem o censo decretado pelo imperador romano. As estalagens estavam com superlotação de modo que não se achava lugar para repousar, foi o que ocorreu com José e Maria, e esta, ainda por cima esta para dar à luz uma criança.

Até hoje, o período de Natal é repleto de pessoas apressadas de um lado para outro em busca de comprar alguma coisa para alguém que ele queira tanto bem, e o mais interessante, é que se deixa para fazer as compras natalinas na última hora. Talvez, essa busca por presentes foram principiadas pelos reis que vieram do Oriente trazendo para o menino que nascera na manjedoura, ouro, incenso e mirra, dádivas do coração.

Embora tudo esteja em grande agitação, o melhor de tudo é que é Natal. Precisamos comemorar o Natal, o nascimento de Jesus Cristo. A data, talvez, a mais linda e comovente do nosso calendário, pois em meio a tão pouco tempo e tantas coisas para se comemorar, as pessoas ainda movem os seus corações em busca de levar alento e amor a alguém que se quer dedicar uma parcela do amor cristão.

Quando os pastores de Belém ouviram a mensagem angelical, que havia nascido o Salvador que é Cristo, eles não pensaram duas vezes, foram logo adorá-lo, pois foi para eles a única e a mais gloriosa oportunidade já ocorrida em suas vidas. A alegria foi muito grande e a imagem da manjedora, do menino, dos pais da criança, José e Maria, dos reis vindos do Oriente com presentes e os animais da estalagem, ficaram marcadas em suas mentes para o resto da vida.

Que neste Natal o Senhor Jesus, agora, à direita do Pai, em Seu trono de glória, como rei dos reis e Senhor dos senhores, possa te conceder alegria completa, paz, felicidade, saúde, comunhão com a sua família, com a igreja onde você congrega e muito mais com a Trindade celestial. Que este Natal seja diferente dos outros, e você encontre em você mesmo a razão, os porquês, e os pontos fracos e os fortes que norteiam o teu caminho na fé cristã. Que o Espírito Santo possa te enriquecer de gloriosas e maravilhosas bênçãos. Abra o seu coração, pois hoje, vos nasceu o Salvador que é Cristo Jesus, é Natal! É Natal…! Natal é para se pensar no nascimento de Jesus em nossos corações, porém, pouco lembramos dEle, mas investimos mais em presentes para quem amamos! É Natal! É Natal…! Feliz Natal a todos que me seguem neste blog, ano após ano.

É hora de rever onde foi que você errou e, tomar uma decisão acertada diante de Deus!

“E tornando o povo ao arraial, disseram os anciãos de Israel: por que nos feriu o Senhor, hoje, diante dos filisteus? Tragamos de silo a arca do concerto do Senhor, e venha no meio de nós, para que nos livre da mão de nossos inimigos”.

Israel foi grandemente ferido diante dos filisteus. Quando os feridos e os soldados com vida chegaram ao acampamento em Ebenézer, os anciãos questionaram por que aconteceu aquela tragédia?

Israel precisou rever os seus erros. O povo estava indo para as batalhas sem a arca de Deus, símbolo da vitória. Então, trataram logo de trazerem de Silo a arca para junto dos guerreiros, para o local onde iria acontecer a batalha a fim de fazerem deles vencedores diante de seus inimigos.

Tão logo a arca chegou e os guerreiros se reuniram em torno dela, os filisteus que ouviram os júbilos desceram de Afeca, seu acampamento e caíram em cima do exército de Israel e venceram de maneira exemplar, de modo que naquele dia caíram mais de trinta mil soldados israelitas, sem contar com o número considerável de feridos.

Eles não entenderam o porquê de tão grande derrota. Na análise dos capítulos seguintes, se vê que a razão da derrota esmagadora foi porque os sacerdotes que estavam no acampamento de Ebenézer, não tinham uma vida na presença do Senhor. Eles estavam no meio do exército, porém, em pecado. Hofni e Finéias estavam com suas vidas desconcertadas. Faziam o sacrifício diante de Deus, mas não abandonavam a vida de prostituição. Bebiam bebidas fortes e se embriagavam, sem contar com a vida desregrada que levavam não respeitando a Lei do Senhor.

O nascimento do filho de Finéias logo após essa batalha expressa muito bem o estado espiritual de Israel: “Icabô”, que quer dizer em hebraico: Foi-se a glória de Deus.

Algum tempo depois, o profeta e juiz Samuel, esteve em Mispá, onde estavam congregados os filhos de Israel. Eles estavam temerosos quanto a presença, em lugar não muito distante dos exércitos dos filisteus.

A arca de Deus havia sido devolvida pelos filisteus. Samuel fez o que ele achou correto diante de Deus. Os filisteus haviam se fortalecido nos últimos meses e Israel continuava debilitado. Samuel conhecia a Deus e tratou logo de levar o povo a um concerto sincero diante do Senhor. Samuel levou o povo a rever os seus erros, fraquezas e pecados.

Samuel reuniu o povo a fazer um grande Jejum em Mispá. O povo reconheceu que havia pecado: “…pecamos contra o Senhor. E julgava Samuel os filhos de Israel em Mispá”. (1 Samuel 7.6).

Samuel fez um sacrifício. Imolou um cordeiro em holocausto ao Senhor. Orou a Deus com a sinceridade de sua alma e de seu coração. Quando ele estava oferecendo o sacrifício ao Deus de Israel, os filisteus chegaram e partiram para cima do povo. Os soldados do exército de Israel, fortalecidos pela restauração de Deus em suas vidas, não temeram os filisteus e venceram a batalha de modo exemplar.

Samuel contente com o episódio disse a fim da peleja: “…Ebenezer, e disse: Até aqui nos ajudou o Senhor” (1 Samuel 7.12).

Quando o homem recorre a si mesmo e olha para dentro de si e vê o que somente ele e o Senhor conseguem enxergar: o pecado escondido, então, confessando-o diante de Deus a vitória é certa.

Aproveite para rever onde foi que você errou e tome uma decisão acertada diante de Deus!

Ei! Agora é que a batalha começou!

“Partiu ela, pois, e foi ter com o homem de Deus, ao Monte Carmelo. Vendo-a de longe o homem de Deus, disse a Geasi, seu moço: Eis ai a Sunamita; corre ao seu encontro e dizes-lhe: vai tudo bem contigo, com teu marido, com o menino? Ela respondeu: tudo bem.” (2 Reis 4.25,26).

Nos dias atuais é possível se perceber grande quantidade de evangélicos que abandonam o caminho da fé, o convívio na igreja, e as boas amizades cristãs. Não são poucos os fatores que contribuem para que eles mudarem de rumo, de direção e alcançarem uma situação tão deprimente, angustiante longe do Espírito Santo.

O meu objetivo com esta palavra amiga, é somente alertar a comunidade cristã sobre a batalha que foi travada com o inimigo de nossas vidas quando aceitamos ao Senhor Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador de nossas vidas.

Por mais árdua que seja a peleja não é motivo para se deixar o primeiro amor e nem abandonar a fé cristã. Por maior que seja a tribulação, a luta ou decepção, você que se diz crente, deve fazer um grande esforço para dela sair ou vencê-la pela persistente fé em Deus. O Senhor se agrada daqueles que são vencedores, que se sacrificam para não fazer naufrágio da fé.

Essa passagem é muito comovente. O exemplo deixado pela mãe do menino falecido, a sunamita, moradora de Suném, é a mensagem que deixo a todos os leitores que me acompanham neste blog há anos.

A história relata que o único filho daquela mulher havia morrido, e que ela procurou urgentemente o socorro. Foi ao lugar certo, ao homem de Deus, ao profeta Eliseu.

A sunamita não colocou o seu filho em qualquer lugar, mas o colocou sobre a cama do profeta, fechou a porta e saiu esperançosa em busca de ajuda, certamente, crendo que seu filho iria ressuscitar quando o profeta orasse a Deus.

Ela não se intimidou com a pergunta de Geasi: “… vai tudo bem contigo, com teu marido e com o menino? …” – Só Deus sabia como estava o coração daquela mãe, todavia, sua resposta foi segura, de alguém que não se intimida com uma batalha perdida, mas de quem crer que a vitória é um somatório de ganhos. Ela não se entregou ao primeiro nocaute; também não desistiu de seus sonhos e objetivos, os quais deveriam ser muitos e relacionados com seu próprio filho; ela confiou em Deus, creu nas promessas do Senhor e honrou ao profeta Eliseu, indo até ele. Ela deu uma resposta ao moço como se a batalha já fora vencida: “…vai tudo bem.”. Glória a Deus!

Eliseu desta vez nada viu, nada ouviu da parte de Deus. O próprio Senhor não deixou que ele soubesse do fato com antecedência: “…o Senhor me encobriu e não me manifestou” (2 Rs 4.27). Eliseu estava diante de um grande desafio e como homem de Deus não poderia jamais desistir daquela batalha, a qual não era nada fácil.

Não desista de seus sonhos, de seus objetivos, quer materiais, ou espirituais. É preciso confiar mais em Deus e ter disposição e paciência para buscar auxilio no lugar certo e na fonte certa, Jesus Cristo. Não entregue os pontos à primeira luta, mas reuna toda sua fé siga em frente, ganhando as batalha que vão surgindo até a vitória final. Lembre-se que o Senhor dos Exércitos está ao seu lado para te ajudar.

Ei! agora é que a batalha começou! Prepare-se para enfrentar as dificuldades da vida!

Em Cristo, nada pode nos condenar

“Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (Romanos 8.1).

A Bíblia, a Palavra de Deus, traz até nós toda a beleza e verdade divinas de modo que o homem possa através da revelação do Deus Todo-Poderoso tenha condições espirituais para aceitar Seu Filho, Jesus Cristo como único e suficiente Salvador, conforme as Escrituras Sagradas.

Quando o ser criado passa a conhecer a pessoa de Jesus, sua vida é transformada pelo poder e pelo Sangue de Cristo, o qual tem o objetivo de purificar o homem de todos os pecados. Jesus Cristo é o único que pode salvar e libertar o cativo de seus pecados: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4.12).

Hoje, qual é o seu estado espiritual? Salvo ou não salvo? Liberto ou não liberto? Triste ou feliz? Jesus Cristo é o único que poderá cuidar bem do seu estado espiritual. Ele transforma e dá vida Eterna aos que nEle crer. “Porque a ninguém tenho de igual sentimento, que sinceramente cuide do vosso estado.” (Fp 2.20).

Saiba, ainda, uma coisa importante: em Cristo, nada pode nos condenar. Ele resgatou aos que nEle creem com o Seu próprio sangue, na cruz do Calvário. Aleluia!

Não passe o natal longe de Cristo, volte hoje mesmo para o caminho da salvação, da vitória, do gozo do Espírito Santo, para o caminho de luz e de fé.

A luz está mais cara!

“Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz.” (Efésios 5.8).

Ministrei em seminários e Faculdades Teológicas durante alguns anos e sempre me fascinou os escritos paulinos. O apóstolo dos gentios, como era chamado Paulo, procurou ensinar de maneira clara e dentro de um padrão de conhecimento extraordinário. Durante a sua carreira ministerial fez de tudo para manter a sua luz brilhando e levou as igrejas da Ásia Menor e por onde ele passou a glorificar o nome de Jesus Cristo. Ele combateu o bom combate e ao termino da carreira a sua fé estava de pé, logo, a luz permanecia mais acessa do que quando ele principiou no Evangelho de Cristo.

Manter a luz acesa, o testemunho brilhando como um luzeiro e a fé firme como uma rocha, não é coisa tão fácil nesses dias tenebrosos, onde grande maioria perdeu a noção de certo e errado, de verdade e mentira, de correto e incorreto, de moral e amoral. Para alguns o mundo não tem mais solução: ele jaz no maligno e pronto! Não tem como restaurá-lo, porém, não é bem assim, Jesus, ainda tem o controle de todas as coisas.

Não podemos jamais desanimar e deixar de interceder ao Senhor pela humanidade sem Cristo. Em cada salvo em Jesus, há resplandecente nele a “estrela da manhã”, Cristo, o Salvador Eterno. Ele mesmo disse: “…: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8.12).

Cada cristão, em particular, é chamado de luz. Ora, se em Cristo está a glória do Pai, e Ele mesmo disse que somos a luz do mundo, então, é bom que cada irmão ou irmã tome posse dessa promessa, pois somos filhos da luz, porquanto, basta tão somente crer nEle: “Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz. Estas coisas disse Jesus e, retirando-se, escondeu-se deles.” (João 12.36).

Deus quer que cada filho Seu ande na Sua luz. Ele é a luz dos homens. O Senhor deseja que cada um brilhe como astro no mundo. Não permita que a sua luz se apague por causa da negligência para com a Sua obra, por falta de oração e leitura ou meditação da Sua Palavra. É bom que a sua luz permaneça acesa durante todo o tempo, e não necessite de ser apagada por maior que seja a luta ou a tribulação. Satanás faz de tudo para apagar a nossa chama, a nossa fé, a nossa luz, porém, Deus nos ajuda a mantê-la acesa mediante a ação do Espírito Santo na vida de cada um que crer em Jesus Cristo Seu Filho Unigênito.

Não se preocupe com o consumo de sua lâmpada. O combustível já está estabelecido: oração, jejum e meditação na Palavra de Deus. O mundo está lutando para economizar energia, aliás, a tarifa vem subindo com frequência nos últimos meses, porém, esta luz que consumimos em casa ou na empresa, sobe de verdade e dói no bolso, mas a luz do testemunho do cristão não onera os cofres espirituais, contudo é preciso que o homem interior brilhe como a estrela da manhã. Paulo disse: “Para que sejam irrepreensíveis e sinceros filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo.” (Filipenses 2.15).

A luz espiritual deve permanecer acesa, ela já foi paga na cruz, por Jesus. Pode mantê-la acesa, ela é gratuita!

Só eu fiquei!

“Então disse Elias ao povo: Só eu fiquei dos profetas do Senhor, e os profetas de Baal são quatrocentos e cinquenta homens” (1 Reis 18.22).

Muitas vezes, em nossa jornada da vida, imaginamos coisas que não são verdadeiras, algumas deles porque achamos que é conforme a nossa imaginação ou pensamento, ou mesmo por pura ignorância. Elias na realidade não sabia que Deus havia poupado parte de seus profetas; o tisbita não falou uma inverdade, simplesmente faltou-lhe a informação precisa.

Elias, não sabia o que havia ocorrido com o livramento de seus companheiros de ministério. O Senhor não lhe havia revelado absolutamente nada com respeito aos profetas de Israel perseguidos e mortos por Jezabel, mulher de Acabe, rei de Israel, todavia, Deus levantara a Obadias, servo do rei para livrar cem profetas da morte, escondendo-os e os alimentando com pão e água em uma caverna.

Só eu fiquei! Só eu tenho condições de realizar! Só eu é que consigo fazer! Faço, realizo e sou capaz. Frases como estas são proferidas com frequência em nossas congregações, pois existem algumas pessoas que não reconhecem jamais a potencialidade, a capacidade de outros servos e servas de Deus.

É muito triste pensarmos que, em pleno século XXI, ainda existam pessoas que não conseguem trabalhar para Deus, unidas com outras, e nem confiam no trabalho, no serviço e nas possíveis realizações por parte de outros companheiros e companheiras. É preciso confiar mais nas pessoas que conosco poderão somar, produzir e idealizar. Alguns são capazes e como são capazes para realizar algo, porém, como são desprezados e colocados de lado, então, acabam não fazendo nada para o Senhor. Tratam-se dos eternos desanimados, frios e sem expediente para a obra de Deus na visão desses servos autosuficientes e autoconfiantes.

Só eu fiquei! Essa foi a frase do profeta Elias ao povo, mas o Senhor tratou logo de desfazer o seu pensamento, quando Elias se encontrou com Obadias e descoberto a verdade sobre o grupo de profetas. Deus não se alegra quando somos possessivos e autoconfiantes.

Precisamos depender mais do Senhor e confiar nas pessoas que estão ao nosso lado para, juntos, realizarmos uma grande obra para Deus.

A Igreja de Cristo precisa lutar muito para ter paz, ser edificada e se multiplicar. O que fazer?

“Assim, pois, as Igrejas em toda a Judéia e Galiléia e Samaria tinham paz, e eram edificadas e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo” (Atos 9.31).

A meu ver o que faz uma igreja se destacar das demais é sem dúvida a operação do Espírito Santo entre os seus Membros. Igreja assim poderá ser chamada de igreja vitoriosa, poderosa, que está desfrutando das bênçãos do Senhor Jesus, cheia do Espírito Santo, que anda no temor do Senhor e cresce na graça e no conhecimento de Cristo.

Igreja com essas características está crescendo em número de membros. Estes membros, certamente, irão demonstrar alegria de espírito e estarão constantemente despertados pelas mensagens que eles ouvem e guardam no coração, de modo que suas vidas estarão com frequência vivendo num intenso avivamento espiritual.

Igreja neste clima espiritual consegue atrair a muitos e gozar de um respeito entre as demais denominações coirmãs; ela consegue triunfar em tudo e as portas do inferno não prevalece contra ela, ou seja, ela é sempre vitoriosa e nada lhe faltará.

As igrejas no período apostólico apresentavam alguns valores notáveis: tinham paz, eram edificadas, cresciam em número de membros e com isso Deus cooperava com elas, visto que andavam no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo. Igreja triunfante, vitoriosa é aquela que prega a Palavra de Deus, estende suas estacas para a evangelização e ensina aos seus membros conforme está preconizado na Bíblia Sagrada. Não adianta um esforço sobrenatural da liderança em promover cultos de edificação espiritual e ensino da Palavra, sem a participação viva da igreja, eu e você. Todos terão que se esforçar para observarem o que ouviram, não sendo somente ouvintes, mas cumpridores das verdades pregadas e da doutrina ensinada.

Quando a igreja é despertada, avivada e disposta, põem em evidência as visões celestiais; evangeliza com alegria e entusiasmo, ama missões e não deixa de assistir aos necessitados, cria um ambiente harmônico e salutar, todos se amam de verdade e um vive para o outro, de modo que tudo que é feito é para honra e glória do Senhor Jesus Cristo. Aleluia!. Não se vê falha em ninguém, o pastor é uma bênção, o Ministério um exército de soldados fiéis e íntegros, os coristas os mais entoados do mundo, as crianças as mais bem comportadas, os músicos os mais afinados, enfim, tudo é motivo de alegria e prazer sem igual, ou seja, não há tempo ruim.

A igreja vitoriosa se completa quando consegue praticar o evangelho pregado. Ela o faz através das obras sociais. A igreja de Antioquia praticou o evangelho. Em Atos onze, lemos que ela juntou ofertas e outras contribuições para enviar às igrejas na Judéia, que estavam passando por dificuldades econômicas.

Assim querida igreja, precisamos nos esforçar para vivermos um evangelho mais pragmático e com isso recebermos de Deus a recompensa completa. Juntos, certamente, faremos uma grande obra para Deus.

O que fazer para ser vitoriosa? Andar no temor do Senhor e na consolação do Espírito Santo!

Não queira ser o foco, mas cooperador do Deus vivo

“Homens que já expuseram a vida pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo” (Atos 15.26).

A Bíblia é rica de exemplos de pessoas que se expuseram para que o nome de Jesus Cristo e o Reino de Deus fossem divulgados por esse imenso universo terrestre.

Paulo e Barnabé, judeus abençoados pelo Senhor, receberam auxilio de Judas e Silas para anunciarem o Evangelho durante a segunda viagem missionária do apóstolo dos gentios, começando pela Síria e a Cilicia. Sofreram bastante, enfrentaram dificuldades, passaram fome e tiveram muita sede, mas não deixaram de anunciar o Evangelho de Cristo. Eles não desistiram de suas missões, mesmo sendo açoitados e presos algumas vezes, principalmente, Paulo. Por tudo isso Paulo e seus discípulos jamais quiseram ser o foco das atenções, mas tinham o lema de João Batista: “Que Cristo cresça e eu diminua”. Se alguém tem que aparecer esse tal é Jesus de Nazaré.

O Espírito Santo, certas ocasiões, impediu Paulo e seus discípulos de irem a alguns lugares que eles queriam: “E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não lhe permitiu” (Atos 16.6,7).

É muito comum o homem trazer para si a glória. Isto é natural do ser humano. Ele sempre procura ser o foco das atenções, ou mesmo se vangloriar por aquilo que faz e executa diante de um grupo ou de uma multidão. Deus ensina-nos diferente, pois, toda honra e toda glória deve ser dada a Ele. Nós somos apenas servos, pó e cinza.

Por ocasião do 48º aniversário do templo, o pastor que ministrou no sábado foi bastante enfático quanto a esse assunto, pois, ele admoestou a igreja para que não fizesse como fez os crentes de Corínto, que além de tomarem partidos dentro da igreja, também, amavam o destaque, o “aparecer”, a glória para si, o que Paulo chama de presunçoso: “Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos” (2 Timóteo 3.2).

Quando o homem é o centro das atenções, alguma coisa não está certa, pois o Espírito Santo não trabalha desta maneira, porquanto, Jesus Cristo é que deve ser o centro de todas as ações, atenções e de toda a glória.

Quando agimos de forma a alegrar ao Espírito de Deus, fazendo a vontade do Senhor e dando a Deus a honra e a glória, então, tudo que fazemos é coroado das bênçãos divina. Procure sempre não ser o foco, o centro das atenções. Faça de tudo para não ser o ator principal, mas apenas o coadjuvante, aquele que auxilia, ajuda e que é simplesmente o ator secundário, ou melhor, seja o servo e, verás o que acontecerá de bom em sua jornada nesta terra, mais precisamente no exercício do teu ministério.

Nada impede de você expor sua vida pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, contudo, é imperioso saber que a glória deve ser dada a Ele, que é o autor e consumador da fé cristã, a cada cristão cabe somente ser um cooperador e servo fiel e cordato.

Vendo os obstáculos pelos olhos da fé e não pelo tamanho do alvo!

“Porém, Saul disse a Davi: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele, pois tu ainda és moço, e ele homem de guerra desde a sua mocidade” (1 Samuel 17.23).

Na premiação da FIFA, em 2015, em Mônaco para eleger os melhores jogadores de futebol daquele ano, também, premiaram o gol mais bonito do ano de 2015 e o jogador escolhido pelos jurados, como tendo feito o gol mais lindo da temporada foi justamente um brasileiro.

Ele, em sua fala disse que citaria a Bíblia, e acabou parafraseando a passagem registrada no primeiro livro de Samuel, porém, de uma forma diferente, no seu entendimento, talvez ele tenha ouvido falar do fato bíblico ou lhe contaram de forma contrária ao que está nas Escrituras, e ele assim se expressou: “Eu queria deixar uma passagem Bíblica, quando Golias apareceu, todo mundo olhava para ele e falava: ele é muito forte; ele é muito grande, não tem como ganhar dele. E Davi quando olhou para Golias disse: Ele é muito grande, não tem como errar”.

Se pensarmos como esse jogador pensou, e como ele passou essa mensagem a milhões de ouvintes, que até hoje a ouvem pela internet, a qual irá, ainda, se perpetuar por longos anos, então, veremos que o agir de Deus foi em vão. Primeiro, que Davi não reconheceu o soldado filisteu como grande, como forte e poderoso de guerra. Davi disse para o rei Saul que ele iria ferir o incircunciso filisteu (1 Sm 17.36), e quando Davi com ele se encontrou lhe disse claramente: “… Tu vens a mim com espada e com lança, e com escudo, porém, eu vou a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. Hoje, mesmo o Senhor te entregará na minha mão e ferir-te-ei, e te tirarei a cabeça, e os corpos do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às bestas da terra, e toda a terra saberá que há Deus em Israel. E saberá toda esta congregação que o Senhor salva, não com espada, nem com lança, porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão” (1 Sm 17.45-47).

Não se pode deixar Deus de lado. Davi venceu o gigante Golias pela fé e não pelo seu tamanho. Ele usou suas insignificantes armas (cajado, pedras, e funda) confiando em Deus. O que é uma funda e uma pedra diante dum homem experimentado na guerra? O que significa um cajado na mão de um pastor de ovelhas no momento de um confronto daquele? Davi não disse, jamais, que acertaria o gigante por ser um alvo de grande estatura e por isso não erraria jamais. O filho de Jessé não foi à presença do guerreiro filisteu com essa ideia de que não poderia errar, ele confiou no Deus de Israel e saiu vitorioso.

Se Davi tivesse tanta experiência com a funda e que ela fosse realmente a arma do século, ele não teria se tornado o melhor soldado de sua época com espada e escudo nas mãos, mas teria permanecido lutando com a sua funda. A Bíblia não falou mais na funda, mas nas vitórias que Davi conquistou durante a trajetória de vida.

“Ele é muito grande, não tem como errar”. Quem crer de fato na Bíblia e no Deus de Davi pensa diferente e, não como esse jovem e promissor atleta pensou e se expressou diante de tanta gente no mundo.  Não se vê o obstáculo e o vence pelo tamanho, mas pela fé no Senhor Deus de Israel.

Preserve a sua liberdade em Cristo

“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura, as coisas velhas já se passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Coríntios 5.17).

Alguns cristãos não conseguem entender porque as crises e dificuldades em vários contextos de sua vida estão constantemente assolando e colocando-o em extremo aperto e tribulação.

Não era para acontecer nada disso, pois quando a pessoa aceita Cristo ele torna-se mais que vencedor. O próprio Jesus Cristo disse: “… e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mt 28.20). Também escrito está: “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” (João 10.10).

Quando a avalanche de problemas acontece na vida do cristão, com certeza tem algo a ver com a própria vida espiritual que ele leva diante dos homens e de Deus. Quando o homem abre brechas e dá motivos para o Diabo operar, então, ele precisa arcar com as responsabilidades. Vigilância é algo que está caindo de moda, porém, Jesus disse: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.” (Mt 26.41). O apóstolo Paulo reforça as palavras de Jesus: “Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos.” (Ef 6.18).

Satanás não necessita de uma porta larga ou estreita para ele entrar e fazer a festa. Ele só precisa de uma brecha. Quando o cristão não está bem com Deus, com frequência ele nega a sua fé, o seu Deus e são essas brechas que tornam o seu testemunho muito ruim diante dos homens. Então, é nessas horas que o Diabo se aproveita da fraqueza humana e se agiganta com suas astúcias e mentiras.

É bem provável que suas dificuldades, tanto na área material, como na espiritual, principalmente, esta última, tenha origem nas coisas que você julga que não sejam tão importantes, e que as considera banais.

É importante entender que o Espírito Santo se entristece quando o crente faz algo errado ou procede em desacordo com a Palavra de Deus. Muitos estão em péssimos lençóis porque entendem que Deus não se preocupa com pequenas coisas, pecados insignificantes, ou algo desprezível. Se você pensa assim, e não quer mudança, então, infelizmente irá conviver com as crises constantes.

Deus não tem prazer em que o homem sofra. Todos que almejam viver bem nesta terra precisa se chegar a Deus. Aceitar a Cristo como Salvador e mediante a fé crescer na graça e no conhecimento do Senhor, ou seja, aprenda a viver como filho de Deus e não como filho do Diabo. Lute pela sua liberdade em Cristo, preserve a sua liberdade que o Senhor lhe concedeu quando você aceitou a Jesus Como seu Senhor e Salvador.

O caminho está mais largo

“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela.” (Mateus 7.13).

A Bíblia registra que existem dois caminhos pelos quais a humanidade deve trilhar para chegar à eternidade. O primeiro chama-se caminho estreito e o outro o largo.

O caminho estreito é o único que tem uma porta com nome ou alguém na porta. Já o outro não tem esta restrição, pois todos têm plena liberdade de entrar nele livremente, bastando tão somente cometer iniquidades ou desprezar o plano de salvação de Deus para o homem através da pessoa de Jesus Cristo.

O Senhor Jesus disse certa vez: “Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.” (João 10.9). Ele é a porta das ovelhas, ou melhor, a porta de acesso a Deus Pai, ao céu e a salvação eterna, pois Ele é o Salvador do mundo, o Filho Unigênito do Eterno.

O caminho estreito, graças ao bom Deus tem uma porta e, quem crer em Cristo obterá a vida eterna. Este caminho é monitorado, pois os olhos do Senhor estão sobre os que caminham por esta vereda segura. Trata-se de um caminho aplainado de modo que os que nele estiverem não tropeçaram em pedra, pois Deus colocará os seus anjos a disposição dos que nele estiverem: “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão em suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.” (Salmos 91.10-12).

O outro caminho não tem nada de especial. Ele é largo e não tem porta, tal como o estreito. Qualquer um pode entrar por ele, pois é bem convidativo, porquanto não há censura, nem algo verdadeiro, lá tudo é falso: alegria, paz, felicidade e outras coisas mais, porém, tudo é cheio de falsidade. Neste caminho a má conduta, o mau caráter e o péssimo testemunho é o que credencia a pessoa a ali permanecer com louvor. Quanto mais impuro for o coração, melhor.

No caminho estreito tudo é mais difícil, pois aqueles que ali estão precisam convencer Deus e, para nele permanecer é necessário fazer a vontade do Senhor, Criador do céu e da terra.

A obediência e o temor são armas fundamentais para os que sabiamente escolheram o caminho estreito. O caminho largo é totalmente contrário daquele, pois nele não há exigência alguma. Quanto maior a capacidade para se cometer pecados, melhor.

No caminho largo quem domina tudo é o próprio Satanás e os seus anjos. Por isso que este caminho está mais e mais espaçoso. Até passeata para externar gratidão e apoio ao inferno nele acontece com frequencia, porém, Deus não deixará de graça e nem irá impedir tais manifestações, pois o Senhor respeita a liberdade e livre arbítrio de cada um, porém, é preciso que se saiba que foi Deus quem criou o homem e este lhe deve gratidão e respeito.

Quem o nega e promove outro deus para o lugar do Eterno é porque quer colocar sua vida em dificuldades e permanecer no caminho largo. Cuidado com esses movimentos que lutam contra o céu. Eu, pela Bíblia, não vi ninguém que desafiasse o Deus de Israel que obtivesse vitória ou que terminasse sua jornada bem nesta terra. Cuidado! Porquanto, esse caminho largo deságua no inferno.

Para você que está longe do caminho estreito, meu conselho é que você volte logo para perto de Jesus, para o caminho que pode te levar a uma vida eterna abençoada e segura. Volte para Jesus, pois Ele é a porta do Caminho que leva a Deus!

Jesus não tem deixado de falar a Sua Igreja

“Mas todas estas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz, porque a luz tudo manifesta. Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.” (Efésios 5.13,14).

O Senhor Jesus tem uma mensagem específica, nova e bem atualizada todos os dias, não só para a Sua Igreja, mas para todos quantos amam a Sua vinda e O aceitam como Senhor e Salvador de suas vidas. Para recebê-la basta, tão somente abrir o coração para recebe as dádivas espirituais.

Hoje, Ele diz para todos quantos o amam: leia, ouça e guarde tudo que estiver escrito em minha Palavra. É um alerta que se acha registrado no livro do Apocalipse: “O qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto. Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” (Ap 1.2,3).

Jesus fala e exorta aos que nele creem sobre o estado espiritual em que alguns estão vivendo. Ele diz: “Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos.” (Ap 2.2). Ele sabe tudo a respeito dos filhos de Deus. Ele sabe perfeitamente quem fala a verdade e quem usa de engano e mentiras. Ele conhece e prova todas as obras praticadas por sua Igreja. Não se consegue se esconder do Senhor.

Ele sabe perfeitamente que você está atravessando alguma dificuldade, passando por certa tribulação e se encontra em estado de pobreza, mas Ele te diz, aguenta firme, você é mais do que vencedor em Cristo: “Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás.” (Ap 2.9).

Não permita que Satanás tome a tua coroa, seja forte e busque ao Senhor em oração: “Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão… Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” (Ap 2.10).

É glorioso quando o Espírito Santo fala através do crente e quando a Palavra de Deus está nos lábios daquele que acredita e tem fé em Deus. O rei Davi em seus últimos dias de vida aqui na terra, ele faz uma revelação surpreendente sobre a Rocha de Israel, que é Cristo: “O Espírito do Senhor falou por mim, e a sua palavra está na minha boca. Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus.” (2 Sm 23.2,3).

A Palavra de Deus está em sua boca? Se isso é verdade, então você não terá dificuldades para ouvir a voz do Senhor. Ele está falando a Sua Igreja até hoje. Jesus jamais deixou de falar a Sua Igreja. Você faz parte deste grupo abençoado? Você aguarda a vinda de Cristo?

“Liberta-te, como a gazela da armadilha ou o passarinho da Aboiz”

“Agora, pois, assim dirás a meu servo, a Davi: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eu te tirei do curral, de detrás das ovelhas, para fosses chefe do meu povo de Israel.” (1 Crônicas 17.7).

Não são poucas as pessoas que se acham aprisionadas por alguma coisa nesta vida. Quando não conseguem se libertar, e entram em estado de depressão, muitas vezes a pressão e a dor são tão grandes que alguns buscam o meio mais rápido e perigoso, o suicídio, ou se enchem de remédios por conta própria, mas não procuram um especialista para ajudá-lo.

Outro dia, num programa de televisão o repórter estava entrevistando várias pessoas sobre o manter ou não um pássaro ou animal preso, enjaulado, como aqueles animais selvagens de zoológico.

Várias foram às pessoas que aceitaram participar do seu trabalho. Ele colocou vendas nos olhos dos participantes e os colocou numa jaula no meio de uma praça. Quando a venda foi tirada dos olhos de cada um, todos tiveram uma reação, ainda mais que as pessoas juntaram-se ali e outros livremente passavam pelo local e contemplavam as pessoas presas na jaula. A experiência para alguns foi deveras angustiante.

Na atual circunstância há cristãos que não conseguem se desvencilhar de alguma coisa que ao longo dos anos o escraviza. Alguns deles, na ânsia de se libertar de vez chegam até a destruir bens materiais, tais como: computador, celular, televisão, rádio, etc., como se eles fossem os principais culpados. Esses tais jamais admitem que são fracos de espírito e fáceis de serem dominados por um vício e que, de fato, precisam de ajuda, de socorro, de alguém que possa lhes ajudar a levar parte da carga pesada as quais eles chamam de cruz.

É preciso que cada crente exerça o controle de sua vida com a ajuda de Cristo. É necessário ter força de vontade e autocontrole de seus atos comportamentais. Alguns há que se libertam dos vícios com mais facilidade do que outros, às vezes pelo simples fato de querer, ter determinação interior e atitude de vencedor, o que chamamo de força de vontade própria.

Há outros que sozinhos não encontram forças para se libertarem sozinhos, então, a ajuda do próximo ou de uma equipe especializada será fundamental para a libertação, que seja do vício ou de algo que esteja aprisionando-o, porém, faz-se necessário querer de fato a ajuda.

Quando essa prisão é no campo espiritual, aumentam sobremaneira as dificuldades para a libertação total, pois ai entra alguns ingredientes vitais: oração, jejum, leitura e meditação da Palavra de Deus e envolvimento com a Obra de Deus.

Você se considera um prisioneiro de alguma coisa? Ou uma pessoa totalmente liberta livre de tudo que possa atrapalhar o bom êxito de sua vida espiritual? Ou existe algo que está lhe tirando o sono e lhe colocando em algum aboiz, a semelhança de um pássaro ou gazela na armadilha?

Jesus uma vez ao entrar na Sinagoga dos judeus viu uma mulher “presa por Satanás” e Ele a libertou. Quando o pecado se faz presente na vida do homem, então, se diz que ele está preso ao pecado, a iniquidade ou mesmo aos prazeres da carne e é por isso que precisa de ajuda para ser liberto.

A libertação do pecado é feita quando, com a sua boca você confessar suas iniquidades diante de Deus Pai. Sair do local da tentação é um bom passo. Liberte-se já dessa aboiz, ou seja, dessa armadilha do Diabo.

Saia de trás das ovelhas e faça algo importante para Deus

“Agora, pois, assim dirás a meu servo, a Davi: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eu te tirei do curral, de detrás das ovelhas, para fosses chefe do meu povo de Israel.” (1 Crônicas 17.7).

A gratidão é algo que agrada ao Senhor. Quem é grato a Deus sempre está recebendo dEle ricas e abençoadas dádivas. O homem quando é grato ao Pai Celestial, pode conferir que esse tal é de fato uma pessoa que não encontra tantas dificuldades para vencer nesta vida.

“Eu te tirei do curral!”. É assim que me sinto. Eu não tinha nada de bom em mim e, no entanto, Deus achou em minha pessoa algo que lhe agradou e então, me chamou do curral, de um lugar humildade, simples.

Algumas pessoas dão a entender que estão no fundo do poço, no lamaçal do pecado, na sarjeta, no chão caído, quase morto. É hora de esses tais quererem ajuda e buscarem o socorro em Deus. Somente o Senhor poderá lhe ajudar e lhe colocar em sua excelsa presença para abençoá-lo, basta tão somente você querer e se arrepender de suas iniquidades. Sai de trás das ovelhas, sai do curral e apresente-se a Cristo.

Esse Deus é mesmo maravilhoso conselheiro, forte e Pai da eternidade. Ele é também o príncipe da paz, capaz de dar ao viu pecador condições de ser chamado filho de Deus, quando este aceita de coração o Seu Plano de Salvação, que tem inicio com a aceitação de Cristo como Senhor e Salvador da vida.

Não fique no curral. Faça como Davi se apresente ao Senhor e Ele irá te ajudar.

Parabéns aos Membros da ADNB!

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.” (1 Coríntios 13.13).

Já se foram três dias de Ações de Graças pelo 48º aniversário da igreja e também o 18º ano de pastorado do atual pastor, com a cooperação de sua família.

Há aproximadamente dezoito anos, completados no dia 5 último passado, ali aportei, trazendo comigo a Eliane, minha esposa e também dois de meus filhos, o Adriel e o Douglas, pois o Aldhiney, meu primogênito ficou na Igreja da L-2 Sul, porquanto, ele fazia parte de um grupo de adolescentes, bastante unido, cuja liderança era segura e firme.

Poucos anos depois, estávamos todos na ADNB, igreja do Novo Milênio, e éramos somente quatro. Os anos avançaram e na igreja eles se familiarizaram, e dois deles construíram famílias, Aldhinei e Adriel. Sara Ingrid e Thais Almeida incorporaram à família Amâncio e agora não somos mais sete pessoas, vieram os netos, Rafael, e Nicole, ano que vem chegará a Laís fruto do casal Adriel e Thais. A Cláudia pode ser contada sim, está noiva do Douglas, meu caçula, e ai aumentará ainda mais o número daqueles que pertencem a minha família.

Não são poucos os que têm me apoiado e me ajudado na condução deste ministério, que para alguns, parece fácil de ser conduzido, mas não o é. Eu de todo coração só tenho a agradecer as orações e o braço amigo de vocês. Não sei porquanto tempo ainda estarei à frente deste abençoado rebanho, mas enquanto aqui estiver, quero continuar a me dedicar à edificação de todos quantos são deste aprisco.

Na quinta o pregador convidado enfatizou a riqueza que havia na igreja de Corínto, principalmente, o uso de todos os doze dons espirituais, porém, ele também apontou os inúmeros problemas de ordem moral, espiritual e comportamental, de modo que em Corínto havia muita desunião. Ele encerrou a sua homilia incentivando o auditório a agradecer a Deus, não somente pelas coisas recentes, mas também pelas coisas antigas, passadas, que nos foram concedidas como bênçãos.

Na sexta-feira, o pastor ministrante comentou sobre os quatro fundamentos da unidade cristã e enfatizou sobre as virtudes que norteiam a vida do homem e abordou as teologais: Fé, Esperança e Amor, por estarem bem relacionadas com o tema da festividade.

Sábado, o pregador da noite discorreu sobre as manifestações de vaidades e egoísmos pessoais que faziam dos irmãos em Corínto diferentes dos irmãos filipenses, dos colossenses e dos tessalonicenses, pois os de Corínto estavam vivendo uma vida totalmente dissociada dos padrões bíblicos de caridade cristã, porquanto, além de viverem se digladiando, em atividades carnais, fornicações e bebedices, as contendas entre grupos eram sempre acirradas, além do mais, eles tinham o costume de colocarem seus irmãos em Cristo diante dos tribunais pagãos, sem contar com a desordem que eles causavam por ocasião dos cultos de louvor a Deus.

O mesmo preletor disse algo muito impactante: “O conceito de bênção que nós cristãos temos hoje, é diferente daquele concebido pelos judeus. Os judeus consideram uma pessoa abençoada, aquela que sente e vive a presença do Eterno em suas vidas”. Por isso, Paulo era um homem abençoado, porque ele mesmo dizia: “Não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim”. Ser abençoado é viver em Cristo, é permitir que o Espírito Santo habite em nosso ser. Aleluia!

Fé, Esperança e Amor. Se estas três virtudes fizerem parte de nossas vidas, então, seremos cheios do Espírito Santo e já carimbamos o nosso passaporte para morarmos no céu de glória, morada do Altíssimo.

Parabéns a todos os membros da ADNB, a todos quantos contribuíram com seu tijolinho para construirmos o patrimônio material e espiritual da igreja do Novo Milênio. Vamos juntos continuarmos a realizar a Obra de Deus. O nosso lema é lindo e edificante, mas precisa ser colocado em prática: “Unido e Edificado, Certamente, Faremos Uma Grande Obra Para Deus”. Parabéns, Parabéns. E que Deus me dê saúde para ir, à frente da igreja como pastor, até o jubileu de ouro, quando completaremos 50 anos de bênçãos, em 05 de dezembro de 2019!